Tag de arquivos: Poemas

Poema: Renato Meneses / Painel, música, voz e vídeo: Isaac) Dai atenção ao apocalipse/dai atenção ao apocalipse. Dai atenção ao apocalipse/dai atenção ao apocalipse. Das profundezas do inferno O porco chauvinista está no planalto Ele vem bufando com fogo nas narinas Atentai ao apocalipse/ atentai ao apocalipse São pra mais de trezentas mil mortes De…

Leia mais

Ou um zine-fantaxma para um fantaxma que se foi Carvalho Junior – poeta. Eu o conheci em um sarau na praça da Universidade Estadual do Maranhão, em 2006 ou 2007. Ele tinha publicado seu primeiro livrinho – experiência que ele posteriormente renegou – e recitava seus poemas com entusiasmo e autoridade. Ele era um ano…

Leia mais

Brinca comigo,deixa eu escoar (ecoar!)nos teus delírios. Aqui dentro o mundo chora;dentro em mim um mundo em chamas. Mas em ti eu me equilibroe digo: grita! e digo: canta!fala frases longas e truncadas…porque a alma nasce do some na poesia faz fragrância. Harpas e harpias habitamcavernas abissais em nós.

Esta é a história de como eu me entreguei aos braços de Morpheus. Eu soube que deveria recorrer à poesia para sobreviver numa manhã nublada, dentro de uma agência bancária. Eu tinha uns 18 anos; um colega de sala de aula recentemente havia sido conquistado por uma vaga como bancário. Enquanto eu esperava para ser…

Leia mais

Os dias, as noites, os pulsos da música. O tempo, como uma lixa. A filosofia murmurante das águas e dos redemoinhos. A lagarta, a goteira, o gargarejar de uma privada no prédio vazio – e imenso. Reminiscência e devaneio. Loucura e aprendizado. Viajar e escrever – uma coisa para a outra, uma coisa contra a…

Leia mais

A imagem em destaque é do artista plástico Felipe Gobbi. Essa coisa de “alta literatura”, de Poesia (com maiúscula) é uma barca furada que babacas eruditos inventaram para compensar com elitismo a evidente falta de “aproach” com a estética-acontecimento. Poesia é expressão – de exprimir, espremer, o real na fibra de sua realidade: o real…

Leia mais

A poesia de Bob Dylan é um nó que conecta o coração do homem sedento de superar a experiência contemporânea do capitalismo de controle – em que tudo é seguimentado, individualizado, produzido em linha de montagem e nadificado pelo preço – a uma experiência estética visceral que remete à sensibilidade mais elementar.

Leia mais

A cidade vive em nós, ama e sofre em nós. Toca a música única que só se faz ouvir em nós. Se a cidade fosse gente, nós seríamos cidade. E nos moraríamos reciprocamente, vivendo um no outro, como vivemos agora. Música verdadeira é como rua, calçada – é via de mão dupla onde transitam sentimentos:…

Leia mais

Colecionar é uma arte. Walter Benjamin já apontava as virtudes semióticas da atividade do colecionador – ele desloca os objetos de seus lugares originais e os realoca em novas séries, produzindo significado e valor. Considere os números numa lista de telefone: são apenas informação. Mas se um colecionador seleciona números de telefone e os cataloga…

Leia mais

9/13